Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Guidelines ASH e ABHH para COVID-19

Guidelines ASH e ABHH para COVID-19: Oi gente. Demorei, mas voltei. 

E retomando com um certo “delay” a nossa iniciativa para profissionais da saúde, confesso que tentei fugir do coronavírus, mas está difícil. Então lá vamos nós de novo falar sobre a COVID-19 e a hematologia. 

Hoje vou falar sobre uma iniciativa muito bacana da sociedade americana de hematologia (ASH) e da associação brasileira de hematologia e hemoterapia (ABHH). A ASH e a ABHH criaram páginas específicas para informações e recomendações atualizadas sobre a influência da pandemia no tratamento das doenças hematológicas. Deixo os links no fim do texto.

Como sabemos, as doenças hematológicas têm muitas particularidades, principalmente as neoplasias hematológicas. Tenho visto muitas informações generalizadas na internet e até de médicos sobre o tratamento do câncer durante a pandemia dizendo coisas do tipo: “a quimioterapia não pode parar” ou  “não devemos mudar o tratamento do câncer pela pandemia”. Infelizmente na área de hematologia não é bem assim.

Pensando nisso a ASH e ABHH criaram diversos guidelines baseados em alguns pequenos estudos e consensos de especialistas, que são a melhor evidência científica que temos até o momento, para guiar o tratamento das diferentes doenças hematológicas neste momento. Sabemos por exemplo que o tratamento de indução das leucemias agudas não deve ser mudado ou adiado, em compensação no tratamento da Policitemia Vera recomenda-se trocar as sangrias por Hidroxiureia para reduzir as visitas ao banco de sangue, quando possível. 

Bacana, né? Estamos todos aprendendo juntos, portanto compartilhar dados e avaliar a experiência alheia é fundamental. 

E usando essas informações a nosso proveito, hoje iremos de resumo das recomendações de Maio de 2020 do tratamento de Mieloma Múltiplo, ambulatório pela qual sou responsável no Hospital do Câncer de Londrina.

1- Preferência para regimes de quimioterapia com drogas orais

2- Reduzir dose de corticoide para 50% da dose usual, quando possível

3- Espaçar consultas de pacientes em manutenção, 

4- Adotar teleconsulta, se possível e disponível

5- Adiar transplante autólogo de medula óssea, porém coletar células após 4 ciclos de indução se resposta adequada

6- Manter profilaxias antimicrobianas

7- Espaçar intervalo de aplicações de ácido zoledrônico para 3 meses

Por hoje é só pessoal, e vale lembrar que a ciência está em constante evolução, bem como esses guidelines que são frequentemente atualizados, ok?

Abraços

 

https://abhh.org.br/institucional/coletanea-covid19/

https://hematology.org/covid-19

2 comentários em “Guidelines ASH e ABHH para COVID-19”

  1. Parabéns Dra. Su! Como sempre se preocupando em trazer informações tão úteis! Sou sua fã de carteirinha! Grande abraço. Deus te abençoe sempre!

Os comentários estão encerrado.