Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Tire suas dúvidas sobre leucemia!

Vamos falar sobre LEUCEMIA?

Você já deve ter ouvido diversos mitos sobre leucemia durante a vida e até mesmo compartilhado publicações nas redes sociais pensando estar ajudando ao transmitir essas informações. Mas já parou pra se perguntar o que é verdade?

Hoje vamos responder algumas perguntas comuns dos pacientes com o intuito de desmistificar a leucemia. Vamos juntos?

1) Leucemia é câncer?
Resposta bem simples: sim. Leucemia é um tipo de câncer que nasce na medula óssea após o surgimento de uma mutação aleatória. Para ser mais exato, leucemia não é só 1 tipo de câncer e sim um grupo de vários tipos de cânceres diferentes agrupados sobre o nome leucemia, por ter em comum o fato de ser uma doença da medula óssea.

2) Anemia vira leucemia?
Já fizemos um vídeo sobre este tema aqui na página e lá explicamos que anemia não vira leucemia. Explicamos que a leucemia pode causar anemia, e não o contrário. Reforçando, anemia não vira leucemia. Mas se ainda tiver dúvida vale a pena dar uma olhadinha no vídeo.

2) Leucemia é grave?
Essa não é uma resposta simples. Existem vários tipos de leucemias. Uma das grandes subdivisões de leucemias é a que divide as leucemias em agudas X crônicas. Quando pensamos em leucemias graves, aquele estereótipo da novela da Globo com a Camila (lembram?), em que o paciente fica carequinha e precisa fazer transplante de medula óssea, geralmente estamos pensando na leucemia aguda. Geralmente as leucemias agudas são, sim, doenças graves e existem determinados subtipos muito graves e com muitos riscos. Mas existe o grupo das leucemias crônicas, em que geralmente as doenças são menos agressivas. Então essa é uma pergunta que vai depender do subtipo da leucemia para ter uma resposta.

3) Leucemia é contagiosa/transmissível?
Esta resposta é bem simples: não. A leucemia é uma doença que ocorre por conta de uma mutação no nosso material genético e isso não tem nada de transmissível, ou seja, não passa de uma pessoa para outra através do contato ou do ar. O que acontece é que muitas vezes quando as pessoas perguntam isso, na verdade o que elas gostariam de saber é se a leucemia é transmitida de forma hereditária de pais para filhos. Existem, sim, alguns subtipos de leucemia, especialmente a leucemia linfoide crônica, em que pode haver transmissão hereditária. Mas na maior parte dos casos, principalmente nas leucemias agudas, as mutações não são herdadas e sim adquiridas.

4) Leucemia faz emagrecer? Leucemia faz sangrar o nariz? Leucemia faz cair cabelo?
Esse na verdade é um grupo de perguntas de pessoas que gostariam de saber os sintomas da leucemia. Essa preocupação é bastante válida e super importante, embora não tenha uma resposta muito clara e objetiva. Como expliquei acima, existem vários subtipos de leucemia, portanto, logicamente, existem vários tipos de sintomas diferentes a depender de qual leucemia estamos falando. Leucemia pode se apresentar desde completamente assintomática até na forma daquele paciente que fica super mal, acamado, com sangramentos e perda importante de peso. Em geral, os sinais de alerta que devemos ficar de olho são: manchas roxas espontâneas pelo corpo, sangramento no nariz e gengiva espontâneos, emagrecimento inexplicado, febre, mal estar e cansaço. Esses são sintomas bem genéricos, mas que podem estar associados à leucemia. E leucemia faz cair cabelo? Não a doença em si, mas alguns tratamentos quimioterápicos podem, sim, fazer o cabelo cair.

5) Leucemia tem tratamento?
Essa é simples também, sim. Na verdade, a meu ver, todo paciente e toda doença sempre tem tratamento. A questão é qual o tipo de tratamento que iremos fazer. Mas independentemente da idade, problemas de saúde prévios ou do subtipo da doença sempre há uma forma possível de tratamento, basta individualizar de acordo com o paciente.
Sei que existem mais um milhão de dúvidas, mas acho que essas já ajudam e muito a desmistificar várias dúvidas e a transmitir a informação de forma simples e correta.
Tem mais dúvidas? Manda pra gente, ficaremos felizes em esclarecer.

Abraços, até a próxima.

Dra. Suelen

Bem vindos, prazer Dra. Suelen.

Olá, queridos amigos e pacientes. Bem vindos à minha página. Meu nome é Suelen e sou médica Hematologista formada pela Universidade Federal do Paraná com residência médica em Clínica Médica e Hematologia pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba. Em 2005 morei nesta encantadora cidade chamada Londrina e desde então nunca mais consegui tirar da cabeça a ideia de voltar pra cá. Após terminar meus estudos e pós graduações, a vida finalmente me permitiu retornar a esta cidade e a este povo tão lindo e caloroso. Em Outubro de 2017, 12 anos depois, finalmente consegui realizar meu ideial de retornar ao Norte do Paraná e iniciei meus atendimentos na cidade de Londrina. Estou atendendo no Hospital do Câncer de Londrina a pacientes do SUS e convênios, na clínica Centro de Oncologia e Radioterapia de Londrina e na clínica Qualimedi. E além da vontade enorme de morar aqui, também tenho no coração minha maior motivação: ajudar os pacientes nesta área tão carente de profissionais.
E pra mostrar pra você a importância do médico hematologista, vou te contar o que tanto um hematologista faz. 
O hematologista é o médico que investiga as doenças do sangue. Atende desde doenças benignas até doenças malignas como as leucemias.
Na parte das doenças benignas, é responsável pela investigação e tratamento das anemias, problemas com imunidade como leucócitos aumentados ou baixos, problemas nas plaquetas e também doenças como distúrbios de coagulação, trombose/trombofilia e abortos de repetição.
E da ferritina, você já ouviu falar? Sabia que é o hematologista também quem cuida dos problemas da ferritina?
Além disso tudo, o hematologista ainda é o médico que trata diversos tipos de câncer como as leucemias agudas e crônicas, linfomas e mieloma múltiplo.

Viu quanta coisa importante um hematologista faz?
E você nunca consultou com um hematologista?
Se não, estou aqui pra te ajudar. Abraços, Dra. Su.