Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Reumatismo no sangue: existe essa doença?

Reumatismo: você com certeza já ouviu esse termo! No consultório e aqui nas redes sociais é muito comum a dúvida sobre o famoso “reumatismo no sangue”. Você sabe o que é? Vem comigo para descobrir!

 

Primeiro é importante explicar o que é o reumatismo. Apesar de muita gente acreditar que o termo significa uma doença, hoje vim te contar que na verdade ele está ligado a mais de 200 doenças! Isso mesmo. E se você já leu um pouquinho sobre o tema, saiba que não é só a artrite reumatóide ou a artrose que compõem esse grupo.

Apesar de as doenças reumáticas mais famosas serem as das articulações, temos o caso da febre reumática que é popularmente chamada de “reumatismo no sangue”. Porém, tal doença não existe!

Mas então de onde surgiu o termo “reumatismo no sangue”? Existe uma doença chamada febre reumática, que na verdade nada mais é do que uma infecção na garganta causada por uma bactéria específica, (pra você saber, o estreptococo do grupo A). Essa infecção quando não tratada corretamente pode ter complicações.

Essa bactéria tem alguns “pedacinhos” muito parecidos com estruturas do nosso próprio corpo e em alguns casos, nossa imunidade acaba “se atrapalhando” na hora de criar os anticorpos para combater a bactéria e gera anticorpos que acabam atacando o nosso próprio corpo, principalmente nosso coração, articulações, pele e cérebro. Isso gera inflamação nesses locais e diversos sintomas.

 

Os primeiros sintomas da febre reumática são dores muito fortes e inflamação nos membros inferiores. Aparecerá também inchaço e aumento da temperatura local. Lembrando que antes o paciente já haverá sentido os sintomas da infecção na garganta. Além disso, quando a inflamação ataca o coração podem haver sintomas como fadiga e taquicardia.

 

A febre reumática é mais comum na faixa etária entre 5 e 15 anos e é rara em adultos. Por isso os pais ou responsáveis devem estar atentos: infecção de garganta deve ser tratada!

 

O tratamento pode ser feito com antibiótico (para combater a bactéria), anti-inflamatórios para dores nas articulações e cortisona, que interrompe o avanço da doença.

 

Outra possível explicação para o termo “reumatismo no sangue”, seria o fato de que algumas doenças reumatológicas podem causar alterações nos exames de sangue. Mas é importante saber que a pessoa não precisa necessariamente ter um exame de sangue alterado para ter uma doença reumatológica. E o contrário também é verdadeiro: só um exame positivo não quer dizer que a pessoa tem reumatismo. Um pouquinho confuso, né?

 

Por isso o melhor sempre é procurar um profissional especialista e capacitado para o seu tratamento, seja um clínico, reumatologista ou hematologista.

 

Sou hematologista e atendo doenças relacionadas ao sangue em pacientes a partir dos 16 anos em Londrina e Apucarana. Para agendar uma consulta comigo em Londrina ligue para (43) 3372-2500. Em Apucarana o número é (43) 3422-0836. WhatsApp apenas para agendamento: (43) 99187-9191. Até o próximo conteúdo e um ótimo começo de ano!

2 comentários em “Reumatismo no sangue: existe essa doença?”

  1. Ola doutora! Pacientes que passaram por transfusão de sangue tem alterações que o tornam menos compativeis em futuras transfusões?

    • Oi Lu, tudo bem? Pacientes que recebem muitas transfusões, podem sim acabar formando alguns anticorpos que dificultam transfusões futuras. Pela exposição ao sangue de muitas pessoas diferentes isso pode acontecer no futuro.

Os comentários estão encerrado.