Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Neoplasias Mieloproliferativas Crônicas (NMPC): Você já ouviu falar sobre elas?

De nome bem complicado, é assim que chamamos um conjunto de doenças do sangue que surgem por conta de um problema específico na medula óssea. Mas que problema é esse?

Lembra das células-tronco, que ficam lá na medula óssea? As classificadas de “hematopoiéticas” são as responsáveis por produzirem todo nosso sangue. 

Quando ocorre alguma mutação nas células tronco do tipo Mieloides da medula que faz com que elas se reproduzam de forma aumentada, progressivamente, temos o surgimento das doenças Mieloproliferativas (mielo = medula, proliferativas = que se reproduzem de forma aumentada). Essas doenças são diferentes por exemplo de uma leucemia mieloide aguda pela taxa de proliferação e grau de imaturidade das células. Nas doenças mieloproliferativas crônicas, como o próprio nome já sugere, as alterações são crônicas, ou seja, mas lentas. Já nas alterações agudas a multiplicação das células é muita mais rápida.

A reprodução errada das células-tronco pode fazer com que o paciente tenha, entre outros, excesso de:

  • Hemácias (glóbulos vermelhos)
  • Leucócitos (glóbulos brancos, responsáveis pela defesa em nosso organismo)
  • Plaquetas (células responsáveis pela coagulação).

Mas agora você deve estar se perguntando: e o que tudo isso faz de mal ao nosso corpo? Várias doenças são desencadeadas por essa proliferação crônica anormal. São elas:

  • Policitemia Vera (aumento da produção da série vermelha) 
  • Mielofibrose (Falei recentemente sobre ela aqui, você já conferiu?)
  • Trombocitemia Essencial (aumento da produção de plaquetas) 
  • Leucemia Mielóide Crônica -LMC  (também já falamos sobre ela, aumento da produção das células branca).

 

E o que essas doenças têm em comum?

Além de todas serem doenças hematológicas (do sangue), elas também possuem outras características em comum: são raras, o aumento do baço é um sintoma em comum e podem evoluir para Leucemia Aguda. 

Outros sintomas das NMPC são: 

  • Fadiga
  • Febre
  • Perda de peso
  • Hemorragias (sangramentos)

Geralmente descobrimos as doenças mieloproliferativas “por acaso”.  Ou seja, o paciente chega até o consultório com uma queixa e, ao investigarmos, descobrimos de onde vem a causa. É importante lembrar que muitas vezes o paciente não apresenta os sintomas que citamos e acaba recebendo o diagnóstico em um exame de rotina. 

Cada uma delas possui um protocolo de tratamento diferente, podendo envolver medicamentos, quimioterapia/radioterapia e em alguns casos o transplante de medula óssea também pode ser necessário. 

Está vendo só a importância de estar com seus exames sempre em dia? Várias doenças graves acabam sendo silenciosas, mas quem faz exames de rotina está mais seguro 🙂

Ficou com alguma dúvida? Para quem ainda não conferiu, já falei sobre alguns dos temas citados hoje. Olha só:

 

Trombocitemia Essencial: https://bit.ly/2Zd1hGL

Mielofibrose: https://bit.ly/2KYJz4q

Leucemia Mielóide Crônica: https://bit.ly/33L7qNR

Sou hematologista e atendo pacientes a partir dos 16 anos em Londrina e Apucarana. Para agendar uma consulta comigo, em Londrina ligue para (43) 3372-2500  ou (43) 3422-0836 em Apucarana. WhatsApp apenas para agendamento: (43) 99187-9191.