Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Mitos e verdades sobre doação de sangue

Hoje, dia 14 de junho, é o Dia Mundial do Doador de Sangue. A doação de um sangue é um ato voluntário de solidariedade e que tem o poder de salvar muitas vezes. Pois é! Ao doar sangue, nos tornamos heróis de pacientes e suas famílias.

Mas, se doar sangue é algo tão positivo, por que os bancos ainda permanecem em falta de bolsas de sangue? Meu palpite é que muitos mitos sobre doação de sangue ainda são tidos como verdades! Por isso, hoje vou te contar 5 mitos e verdades sobre esse assunto. Vamos lá?

 

  • Só podemos doar sangue de 3 em 3 meses

 

Mito. O tempo de intervalo entre uma doação e outra vai depender do que foi doado: por exemplo, para doações completas (ou seja, com todos os componentes do sangue), o recomendado é o intervalo de 90 dias para homens e 120 dias para mulheres. No entanto, se só foram doadas plaquetas, por exemplo, a doação pode ser feita com um intervalo de 7 dias.

 

  • Doar sangue deixa o doador fraco

 

Também mito. A quantidade doada é sempre compatível com a quantidade que o doador tem de sangue, o que quer dizer que aquele sangue doado não o deixará mais fraco. Em 24h o organismo começa a repor o que foi “perdido”.

 

  • Uma bolsa de sangue pode ajudar mais de um receptor

 

Verdade. Uma única bolsa de sangue é capaz de ajudar vários pacientes. Isso acontece porque depois de coletado, o sangue é separado por componentes e distribuído aos receptores de acordo com as necessidades. Os componentes que podem ser doados são: concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, plasma fresco congelado e crioprecipitado.

 

  • Diabéticos não podem doar sangue

 

Mito. Se a diabetes estiver controlada e com níveis normais de glicemia, o diabético pode doar sangue normalmente.

 

  • Algumas condições impedem a doação de sangue

 

Verdade. Algumas condições de saúde são impeditivas para a doação de sangue.

  • As principais causas de impedimento são:
  • Gestação e pós-parto
  • Tatuagens feitas há menos de 12 meses
  • Cirurgias recentes
  • Quadros como hepatite B ou C (após os 11 anos), HIV positivo e alguns tipos de herpes

Se você tiver alguma dúvida sobre doação de sangue, deixe nos comentários! Vamos juntos ajudar a salvar vidas com um gesto simples? Em Londrina, busque o Hemocentro do HU ou o IHEL. Em outras cidades, procure o hemocentro mais próximo.

Sou médica hematologista com consultório em Londrina e Apucarana. Para consultas em Londrina ligue para (43) 3372-2500. Em Apucarana o número é (43) 3422-0836. WhatsApp apenas para agendamento: (43) 99187-9191. Até mais! 🙂