Dra. Suelen Rodrigues Stallbaum – Hematologista Londrina, Apucarana, Maringá e região

Anemia e Doença Celíaca: Entenda a relação

Anemia e Doença Celíaca: Entenda a relação

Para quem acompanha meus conteúdos por aqui, já sabe que a anemia nem sempre é causada pela deficiência de ferro na alimentação. Existem outros fatores que levam aos quadros de anemia e já tratamos de diversos deles por aqui.

Hoje vou falar sobre a relação com uma doença que vem sendo mais conhecida recentemente, mas que atinge cerca de 1% da população mundial. Você já conhece a Doença Celíaca? 

A Doença Celíaca, também chamada de DC ou “condição celíaca”, é uma doença gastrointestinal autoimune, que faz com que o celíaco tenha severas restrições ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, centeio, malte, cevada e aveia. Apesar de ser muito associada ao problemas intestinais, por ser autoimune, ela tem impacto em todo organismo e não tem cura, sendo a dieta totalmente livre de glúten a única forma de tratamento. 

Mas, o que isso tem a ver com hematologia? 

A primeira coisa que precisamos entender é que quando o celíaco ingere glúten, o seu organismo entende que está entrando um invasor e começa a atacar. Mas, como sabemos, na doença autoimune o corpo não ataca apenas o agressor, mas também o próprio corpo. É aí que aparecem não só os sintomas clássicos, como algumas doenças associadas.

Uma das consequências da ingestão de glúten para o celíaco é anemia, tanto a ferropriva (por falta de ferro), quando a de deficiência na vitamina B12 ou mesma a anemia de doença crônica.

Existem diversas explicações para a anemia por deficiência do ferro e vitamina B12, como gastrite auto-imune, alteração na secreção gástrica, doença inflamatória intestinal associada e até mesmo destruição das vilosidades intestinais. O fato é que por causas diversas ocorre redução na absorção de diversos nutrientes na doença.

Já na anemia de doença crônica acontece em alguns pacientes com doenças infecciosas, inflamatórias ou cânceres. Nestes pacientes o corpo tem um estado de inflamação constante que altera o seu funcionamento, influenciando por exemplo a disponibilidade do ferro. É como se tivesse ferro suficiente no corpo, mas a gente não conseguisse utilizar ele. Outra alteração é na produção e ação dos hormônios que estimulam a produção dos glóbulos vermelhos, fator que também contribui para a anemia. E por último a própria vida útil das células vermelhas que acaba diminuindo por este estado alterado do corpo.

A anemia pode ser, inclusive, um dos alertas para que o médico suspeite da Doença Celíaca em um paciente que apresente sintomas da doença, que são:

  • Diarreia e dor abdominal 
  • Intestino preso
  • Enxaquecas
  • Tonturas, perda de equilíbrio
  • Baixa estatura
  • Problemas de pele

Para o tratamento da anemia em celíaco, iniciamos com a exclusão total do glúten e a reposição dos nutrientes faltantes. 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe aqui nos comentários! Sou Hematologista e atendo em Londrina e Apucarana. Para consultas em Londrina ligue para (43) 3372-2500. Em Apucarana, envie um WhatsApp para (43) 99187-9191.

Deixe um comentário